Postado em 23 de Setembro de 2020 às 10h48

TJ confirma constitucionalidade da lei que atualizou IPTU – Porto Alegre

NOTÍCIAS (4)

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça julgou improcedente, por unanimidade, a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) promovida pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) contra a Lei Complementar 859/2019, que atualizou a planta genérica de valores do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). O julgamento ocorreu nesta segunda-feira (28).
Em sustentação oral, o procurador municipal Eduardo Gomes Tedesco destacou a inexistência das inconstitucionalidades apontadas e a correção da norma, fruto de trabalho técnico aprovado pelo Poder Legislativo e que corrigiu distorções que geravam injustiça fiscal. O Tribunal já havia decidido favoravelmente ao Município no final do ano passado, quando apreciou recurso da OAB contra decisão que havia indeferido o pedido de liminar. O relator da ADI é o desembargador Rui Portanova. Também atuaram na ação o procurador-geral adjunto de Assuntos Fiscais, Ricardo Muñoz, e o procurador Renato Ramalho.
Sancionada em 10 de setembro de 2019, a Lei Complementar 859/19 atualizou a planta genérica de valores imobiliários do IPTU de Porto Alegre após 29 anos. Conforme a Receita Municipal, que estabeleceu tecnicamente os novos valores dos imóveis da capital, cerca de 238 mil imóveis (31% das propriedades imobiliárias), entre o total de 767 mil, passaram a pagar menos IPTU em 2020, enquanto outros 146 mil ficaram isentos do pagamento. Os reajustes referentes aos imóveis com valores defasados serão feitos de forma gradativa até 2025.

Fonte: https://noticiasfiscais.com.br/2020/09/30/tj-confirma-constitucionalidade-da-lei-que-atualizou-iptu-porto-alegre/

Veja também

Celulares comprados por empresa de telefonia e cedidos a clientes sofrem incidência de ICMS23/09/20 O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que é constitucional a cobrança do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a compra de aparelhos celulares por empresas de telefonia móvel para cessão em comodato (empréstimo gratuito) a clientes. Por maioria, o Plenário negou provimento ao Recurso Extraordinário (RE) 1141756, com......

Voltar para Informativo